DIÁRIO POLÍTICO DE FEIRA NOVA

DIÁRIO POLÍTICO DE FEIRA NOVA

sexta-feira, 5 de novembro de 2010

Assembleia Legislativa terá uma mesa de consenso

Está praticamente resolvida a composição da futura mesa diretora da Assembleia Legislativa. Apesar de a bancada governista ser composta por 40 deputados, excetuando os cinco do PSDB que ainda poderão fazer parte desse cordão, a costura foi muito menos complicada do que inicialmente se pensava. Depois que ficou estabelecido que Guilherme Uchoa continuará na presidência e João Fernando Coutinho na 1ª secretaria, o restante das conversas fluíram sem nenhuma dificuldade.
Todos os partidos acordaram que os cargos da mesa devem ser preenchidos mediante o critério da proporcionalidade, à exceção da presidência da Casa onde permanecerá um deputado do PDT, partido que elegeu apenas três deputados – além de Guilherme Uchoa, os novatos Pedro Serafim Neto (Ipojuca) e Botafogo Filho (Carpina). Mas isso por uma deferência toda especial do governador Eduardo Campos ao atual presidente, por quem tem amizade, respeito e uma grande consideração.
Assim, se o “script” que foi definido ontem for obedecido, a 1ª vice-presidência ficará com o PTB (Marcantônio Dourado ou Clodoaldo Magalhães), a 2ª vice com o PSDB (Carlos Santana ou Édson Vieira), a 2ª secretaria com o PT (André Campos ou Sérgio Leite), a 3ª com o PR (Sebastião Oliveira ou Alberto Feitosa) e a 4ª com o PTC (Eriberto Medeiros). O PMDB e DEM que têm apenas três representantes (Gustavo Negromonte, Tony Gel e Maviael Cavalcanti) vão ficar fora da mesa.
Disputa 1- André Campos vence Sérgio Leite, fácil, numa eventual disputa na bancada do PT pela 2ª secretaria da Assembléia Legislativa, mas está dizendo que não quer. Insiste em disputar a 1ª secretaria, que pelo critério consensual da proporcionalidade está reservada ao PSB.
Disputa 2 - Sílvio Costa Filho também se mexeu para ficar com a 1ª vice-presidência, que está reservada para o PTB, que elegeu sete deputados. Mas já foi avisado pelo prefeito de São Lourenço, Ettore Labanca (PSB), que se disputar com Marcantônio ou Clodoaldo, perderá.
1º mandato – A Comissão de Constituição e Justiça, que é a mais importante da Assembleia Legislativa, será entregue a Raquel Lyra (PSB), que é procuradora do Estado e até abril desde ano trabalhou na assessoria direta do governador Eduardo Campos. Raquel é um dos raros casos de deputado de 1º mandato que vai direto para a presidência da mais cobiçada comissão da AL.
Finanças – O governo ainda não tem candidato para a igualmente importante Comissão de Finanças, onde Osvaldo Rabelo (já falecido) e Geraldo Coelho (não reeleito) fizeram história. Ambos ficaram mais de uma década na presidência desta Comissão, que é a mais importante da Casa depois da de Justiça. O nome que o PSB está analisando é o de Raimundo Pimentel (PSB).
O líder – Pelo bom trabalho que fez nesses últimos quatro anos e pela intimidade que tem com Eduardo Campos, Isaltino Nascimento (PT) está confirmado para permanecer na liderança do governo no próximo biênio. O governador costuma dizer que ele nunca lhe leva problemas.
Cotação – Se for na lista tríplice do Ministério Público, Itabira Brito Filho, vice-procurador-geral de Justiça, será nomeado desembargador pelo governador Eduardo Campos. No governo Jarbas, entre fez parte de várias listas, mas em todas dançou. É para o lugar de Helena Caúla.
Lealdade – De Guilherme Uchoa (PDT), ontem, sobre a participação de Joaquim Francisco na campanha majoritária da Frente Popular: “Impressionou-se a dedicação, lealdade, correção e garra com que ele participou de todos os eventos de nossa campanha. Acho, por isso mesmo, que o PSB fez justiça a ele ao indicá-lo para a 1ª suplência do nosso senador Humberto Costa”.
Imposto - Dilma Rousseff não parece muito motivada a propor ao Congresso a recriação da CPMF. Mas se for convencida pelos governadores do PSB a tomar essa iniciativa não terá dificuldade para aprová-la. A presidente eleita iniciará seu governo com apoio de 412 deputados federais e 55 senadores.
Sucessão – Por ter sido majoritário em Garanhuns para a Assembléia Legislativa (15.101 votos), o ex-prefeito de Caetés, Zé da Luz, vai voltar ao PSB para disputar a prefeitura. Ele terá como adversários o vereador Sivaldo Albino (PPS) e o candidato do prefeito Luiz Carlos Oliveira (PDT), que não está definido.

Nenhum comentário:

Postar um comentário